Recuperação Judicial de Empresa: Como elaborar o planejamento
Rua Capivari, 215 - Pacaembu

Recuperação Judicial de Empresa: como elaborar um planejamento de sucesso

recuperacao-judicial-de-empresa

Compartilhar esse conteúdo

A recuperação judicial de uma empresa pode ser um processo complexo e determinante para o futuro da empresa e dos colaboradores. Neste conteúdo, vamos mostrar como você pode fazer um planejamento de sucesso para que esse processo seja bem-sucedido.

Recuperação Judicial de Empresa: O que é?

A recuperação judicial de uma empresa é um processo com o objetivo de proteger os interesses da empresa e de seus credores. Ou seja, permitir que a empresa continue existindo de forma sustentável e supere a crise financeira em que se encontra.

Esse processo também visa reverter a situação complicada que a empresa enfrenta em relação aos seus credores.

Para ter sucesso nesse processo, a empresa precisa comprovar que pode reverter essa situação e ainda pagar seus credores no futuro. Vamos explicar isso mais detalhadamente ao longo do nosso conteúdo.

Por que isso acontece?

Essa situação pode ocorrer devido a diversos fatores, incluindo problemas na economia do país ou mesmo más decisões estratégicas tomadas pela empresa.

Nesse contexto, o processo de recuperação judicial se torna essencial para oferecer à empresa e seus colaboradores uma nova oportunidade. 

Afinal, alguns fatores estão além do controle da empresa, como a situação macroeconômica do país.

O que a lei diz sobre isso?

Vamos utilizar como base a lei nº 11.101/2005  para o planejamento. A lei é conhecida como a lei de recuperação e falências. Essa lei não se aplica para uma empresa de sociedade de economia mista e nem empresas equivalentes a:

  • Cooperativas de crédito
  • Consórcio
  • Assistência de saúde
  • Empresas de seguro
  • Sociedades de capitalização

Recuperação Judicial de Empresa: Primeiros passos do planejamento

Nesse tópico, vamos discutir os primeiros passos do seu planejamento para a recuperação judicial, que incluem desde o diagnóstico da sua empresa até a negociação com seus credores.

Diagnóstico da situação financeira

O primeiro passo desse processo é realizar o diagnóstico, pois não é possível solucionar o problema sem primeiro entendê-lo.

Portanto, reúna todas as informações sobre dívidas, ativos, passivos e fluxo de caixa da sua empresa. Todos os dados relevantes devem ser coletados para identificar os aspectos mais críticos da situação.

Após reunir esses dados, é importante fazer uma projeção financeira da sua empresa com base neles. Lembre-se de que a empresa precisa comprovar sua capacidade de pagar os credores e reverter a situação.

Uma projeção financeira realista para os próximos anos é uma ferramenta fundamental para a negociação e comprovação desse processo.

Contrate os profissionais especializados

Ao ter a projeção financeira juntamente com os dados, a empresa deve considerar a contratação de um contador especializado ou um administrador judicial.

Esses profissionais serão responsáveis por compreender todas as informações reunidas pela empresa e elaborar o melhor plano possível.

Recomenda-se fortemente a contratação de profissionais experientes em recuperação judicial, pois eles serão capazes de encontrar soluções com base em seu conhecimento e experiência.

Compreenderão aspectos e detalhes do processo que pessoas com conhecimento limitado da lei e do processo podem não perceber.

Negociação com todos os credores

O administrador judicial desempenha um papel crucial na formatação do plano, e uma das principais partes desse plano envolve a negociação com os credores.

Em colaboração com sua empresa, esses profissionais estabelecerão uma estratégia para as negociações.

Existem diversas maneiras de tornar as dívidas da empresa mais negociáveis. Por exemplo, é possível obter descontos ao efetuar o pagamento em um prazo mais curto ou até mesmo como pagamento único.

Essa abordagem permite que a empresa pague ao credor de forma mais rápida e por um valor inferior ao que pagaria originalmente. No caso de dívidas significativas, pode ser vantajoso oferecer prazos de pagamento mais estendidos ou divididos em mais parcelas.

Dessa forma, a empresa pagará menos a cada momento, mas ao longo de um período mais longo. É importante destacar que estas são apenas algumas das estratégias de negociação que você pode aplicar em várias situações.

Portanto, é aconselhável planejar cuidadosamente com a ajuda de um profissional especializado para determinar a abordagem mais adequada ao seu caso específico.

Recuperação Judicial de Empresa: Elaborando o plano

No tópico anterior falamos do planejamento, entendendo o que pode ou não ser feito no caso da empresa. Entretanto, a elaboração do plano vai além da estratégia da empresa, ele precisa se tornar um documento.

Criando o plano de recuperação

O primeiro passo nessa etapa é criar o plano de recuperação com informações claras com base no que foi discutido na etapa anterior. É necessário que o plano tenha de forma específica e clara como a empresa deseja reverter sua situação financeira.

Isso inclui quais serão as estratégias usadas para aumentar a receita da empresa e como é possível melhorar a eficiência. Também é necessário incluir as formas para diminuir os custos da empresa hoje.

 Em alguns casos, infelizmente, significa o corte de profissionais dentro da empresa ou o fechamento completo de filiais, por exemplo. O mais importante é que o plano seja realista e consiga tirar a empresa dessa situação.

Aprovação da assembleia de credores

A assembleia-geral de credores precisa aprovar o plano construído pela empresa com base em critérios específicos.

Isso implica que a empresa requer a aprovação da maioria dos credores na assembleia para que o juiz homologue o plano. Uma vez aprovado, a empresa deve seguir e executar integralmente o plano.

Afinal, tudo que foi descrito no plano será acompanhado. Dessa maneira, o administrador judicial vai estabelecer a comunicação entre empresa e credores de forma transparente.

Por isso que falamos tanto sobre a importância de criar um plano realista com base na situação real da empresa no início. Afinal, os credores estão aderindo aos termos apresentados no plano e esperam que tudo seja seguido.

Recuperação Judicial de Empresa:  Desafios comuns do planejamento

Como mencionamos anteriormente, é crucial seguir o plano rigorosamente para garantir uma execução bem-sucedida.

No entanto, cada etapa que mencionamos anteriormente pode apresentar alguns desafios ao planejamento, e vamos apresentar algumas soluções para esses casos.

Adaptação constantes no acompanhamento

A empresa deve seguir rigorosamente o plano, mas isso não significa que a empresa não possa se adaptar de acordo com a situação.

Obviamente, não estamos afirmando que a empresa deve alterar o plano, mas que a empresa precisa acompanhar a situação para corrigir qualquer detalhe que saia do plano.

Para isso, nossa recomendação é estar próxima de profissionais experientes para que eles possam detectar problemas futuros.

Em resumo, a atenção da empresa aos seus próprios objetivos e metas é fundamental para se adaptar quando a situação exigir.

Reestruturação operacional

A reestruturação operacional faz parte do plano para reduzir custos e maximizar os lucros. Isso pode incluir a otimização de processos dentro da empresa com o uso de tecnologia ou um novo plano estratégico para maior rentabilidade. 

Nossa recomendação é que você elabore um plano de negócios e pesquise as melhores práticas de mercado em seu setor.

Negociação difícil com os credores

A maioria das negociações não é fácil, mesmo com o melhor plano possível, pois existem muitos detalhes além de informações transparentes. É importante compreender a situação dos credores e estabelecer uma comunicação assertiva e amigável.

Também é importante manter o pensamento de que ambas as partes querem se beneficiar mutuamente. Ou seja, tanto os credores quanto sua empresa desejam cumprir suas obrigações.

Dessa forma, seja transparente e claro sobre o compromisso da empresa e busque entender o que os credores estão mais interessados. Mais uma vez, o administrador judicial tem um papel essencial nesse processo de negociação.

Recuperação Judicial de Empresa: Conclusão

Como mencionamos desde o início, a recuperação judicial de uma empresa pode ser bastante complexa, desde o planejamento.  No entanto, esperamos que este guia tenha ajudado a esclarecer como lidar com essa questão, criando um plano diligente e assertivo.

Com a ajuda de profissionais especializados e experientes, temos certeza de que sua empresa terá sucesso no planejamento e na execução.

Artigos Relacionados

contratos-de-franquia
Direito Empresarial

Contratos de Franquia: Considerações importantes

Os contratos de franquia são ótimas opções de negócio e podem proporcionar uma série de benefícios, tanto para a indústria que comercializa a sua marca,

plugins premium WordPress