Terrazzan & Almeida

TTS E-commerce MG: Vinculado ou Não Vinculado. Entenda mais!

TTS E-commerce MG.
Se você chegou até aqui, então já está ciente de que incentivos fiscais reduzem impacto tributário para o seu e-commerce.

Atualmente existem diferentes benefícios espalhados pelo Brasil. Um deles é o TTS E-commerce MG, que pode ser vinculado ou não vinculado.

Neste artigo abordaremos este, diferenciando uma modalidade da outra para que você entenda mais antes de tomar uma decisão.

Quais são os benefícios do TTS E-commerce MG?

Os benefícios vão desde um diferimento parcial na importação, diferimento parcial de aquisição interna de mercadorias para revenda, até para um benefício de recolhimento efetivo que vai proporcionar um ganho de redução de ICMS.

TTD E-commerce Não Vinculado

Muitas dúvidas pairam sobre esse assunto e as vezes um total desconhecimento da existência dessas duas modalidades.

O mais conhecido é o não vinculado, até porque existe uma vantagem nele que é a forma de solicitação automatizada, você consegue obter esse regime especial de forma muito mais ágil. Sendo este um ponto positivo.

Os pontos negativos ficam por conta dos requisitos. Você só pode obter para uma empresa isolada ou para uma filial de forma isolada, isto é, tendo que comprar separadamente para essa filial ou empresa. Não podendo comprar em conjunto para as lojas físicas por exemplo.

Se sua empresa trabalha com importação direta no mercado nacional, você terá que fazer duas importações. Uma para suas lojas físicas, outra para o seu TTS (Filial e-commerce não vinculado).

TTS E-commerce Vinculado

Este é um pouco mas complexo, com prazo de diferimento maior, de até 180 dias. Entretanto, possui vantagens.

A operação funciona através de um centro de distribuição geral de compras, criando uma filial e-commerce. Em seguida são as lojas físicas, havendo uma centralização nas compras de mercadorias e posterior transferência, tanto para a filial e-commerce, quanto para as lojas físicas.

Então há uma centralização de compras. Uma vantagem muito grande do vinculado é a dispensa do ICMS -ST nas entradas. Isso porque o CD geral é nomeado retentor substituto tributário, então não tem ST nas compras. Isso traz uma vantagem adicional na operação das lojas físicas.

Você consegue postergar o ICMS-ST do momento da compra, para o momento que você transfere para a loja física. Trabalhando com gestão de estoque você pode chegar a ter o recolhimento do ICMS ST até mesmo posteriormente a realização de sua venda.

Já com relação a filial a mercadoria que entrou sem ST continua sem ST, gerando um benefício grande que é a eliminação do ICMS ST da sua cadeia de vendas no e-commerce.

Conclusão

Essa é a diferença básica entre essas duas modalidades no regime especial do e-commerce. Dependendo das suas operações, vai ser mais adequado você optar por fazer o pedido de um ou de outro.

Por as vezes total desconhecimento, as empresas acabam solicitando o mais rápido e fácil, não sendo necessariamente o mais vantajoso.

É extremamente importante que se faça uma análise detalhada da viabilidade de todas as características dos regimes especiais antes de entrar com o pedido. O escritório Terrazzan & Almeida possui expertise na área e vem ajudando lojistas virtuais de todo o Brasil neste estudo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *